“Timor precisa de quem se importe pelos doentes presos em troncos nas suas aldeias, de quem se interesse pela formação e educação das crianças, dos jovens e dos seus pais; precisam de quem ajude a comprar os medicamentos que estabilizam as doenças psiquiátricas e que só existem na Europa ou na América".

ÂMBITO DA CAMPANHA

Os Irmãos de S. João de Deus estão presentes em Timor-Leste, desde março de 2004, a convite de D. Basílio do Nascimento, Bispo de Baucau, que solicitou à OH uma intervenção na área da saúde mental que, não só respondesse às necessidades existentes, mas fosse também modelo de intervenção.

Neste domínio específico, foi estabelecida em Laclubar, Distrito de Manatuto, a Missão dos Irmãos de S. João de Deus em Timor-Leste, que tendo em vista a maximização do seu potencial de ação iniciou um projeto de investigação in loco acerca da população e das suas necessidades, assim como das políticas de saúde existentes em Timor-Leste.

O Centro de Apoio à Saúde S. João de Deus CAS – SJD) em Laclubar, acolhe e trata atualmente 14 pessoas na sua Unidade de Internamento que funciona 24 horas por dia. A sua capacidade é de 6 mulheres e 6 homens. O Ministério da Saúde tem aqui colocados 1 médico geral, e 1 enfermeiro e os irmãos contam ainda com a ajuda de 16 colaboradores timorenses.

Para além do trabalho no Centro, os Irmãos de S. João de Deus e os seus colaboradores percorrem semanalmente centenas de quilómetros entre as aldeias (sukus) para  apoiar as populações nas suas necessidades de saúde. Os doentes mentais são encontrados presos a tábuas, para não fugirem, para não baterem, para não magoarem alguém. Esta situação só acontece porque lhes faltam os medicamentos certos para viverem uma vida estável. Alguns, infelizmente menos dos que os irmãos gostariam, são internados no centro de apoio à Saúde S. João de Deus.

Porque é preciso proteger os doentes no Centro?
Os pessoas com doença mental enquanto não têm sua doença estabilizada, necessitam de espaços especiais adaptados à sua condição. Uns necessitam de espaços verdes amplos, outros de contenção numa sala acolchoada, outros necessitam apenas que do exterior não venham agressões que despontem novas crises.

Infelizmente, estes impropérios (e objetos que são atirados para dentro do centro) são muito frequentes. As pessoas normalmente rejeitam o que não compreendem e os doentes mentais sofrem este estigma. Por isso é costume ouvirem-se palavras menos próprias e insultos dirigidos aos doentes. Como podemos ajudar a protegê-los? A construção de um gradeamento é a forma mais adequada à realidade do centro.

Precisamos da sua ajuda para juntar os 8.500,00€ para podermos construir este gradeamento, como meio de proteção, que defenderá os doentes das agressões a que estão sujeitos por parte da população. Sabemos que esta realidade é muito distante de si por isso teremos online alguns testemunhos dos irmãos que dedicam a sua vida a estes doentes, às suas famílias e à comunidade que precisa de os compreender.

COMO APOIAR

OBJECTIVO

€8.500

1
VALOR ANGARIADO

JÁ ANGARIADO

€0.00

DATA LIMITE PARA APOIAR

15 de fevereiro de 2019

02/15/2019
TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA (PONTUAL)

IBAN
PT50 . 0018 . 0003 . 1625 . 4567 . 0208 . 4

Envie-nos um email com os seus dados, referindo a
transferência para donativo@fsjd.pt

MULTIBANCO

Pagamento de serviços
ENTIDADE.: 20952
REFERÊNCIA: 000 100 100

Related Projects