Moçambique precisou, precisa e precisará de nós 


Todos estamos devastados com a catástrofe humanitária que atingiu Moçambique.

A miséria e as muitas necessidades, algumas que já conhecíamos e que são tão presentes na vida quotidiana dos moçambicanos, foram agravadas e ficaram agora ainda mais evidentes aos nossos olhos.

Não podemos ficar indiferentes e cada um, à medida da sua dimensão e capacidade de ação, terá que mostrar que a sua humanidade não fica presa no lamento e na distância, mas que encontra força na união da vontade de todos para, juntos e de forma coordenada, saibamos auxiliar o povo de Moçambique com eficiência e no respeito do esforço de quem abdica de ter para, generosamente, doar. Bem sabemos como são generosos os benfeitores de S. João de Deus e é para nós importante que saibam como nos posicionamos.

# Como estão os Irmãos de S. João de Deus em Nampula?

Quem acompanha o trabalho dos irmãos de S. João de Deus em Moçambique saberá já que, em Nampula – a quase 1000 km de distância da passagem do ciclone Idai – estão, graças a Deus, todos bem (à parte das quebras nas comunicações e na rede elétrica).

À procura de meios para lutar contra esta situação dramática, as dioceses da Igreja católica de Moçambique fizeram chegar aos Irmãos de S. João de Deus um pedido de auxilio financeiro que, localmente, não lhes é possível satisfazer: os doentes e as famílias que recorrem ao nosso Centro mantêm as mesmas necessidades e não nos podemos esquecer deles.  Estamos por isso concentrados em manter o nosso trabalho, ao mesmo tempo que esperamos pela oportunidade para tomarmos o nosso lugar nas muitas necessidades a que será preciso atender muito em breve.

# Porquê é que a Fundação não está a fazer nenhuma campanha para apoiar Moçambique? 

Neste momento sentimos que não temos a mesma capacidade que outras instituições na ajuda humanitária de emergência, tão importante nesta altura. Este é o tempo de quem tem, nos vários países do Mundo que estão já em ação, em Portugal e em Moçambique, a capacidade de mover aviões, navios e toda a ajuda que se possa chegar. Mas não nos podemos esquecer dos muitos que dependem da ajuda diária dos Irmãos. Apesar da tragédia, estes continuam a precisar de ser ajudados.

# Mas podemos fazer chegar ajuda?

Sim podemos. Queremos que saibam que estamos atentos às hipóteses de podermos contribuir de forma positiva para as necessidades dos moçambicanos e que, assim que sentirmos que é a nossa altura de poder ajudar, pediremos a vossa generosidade e auxilio.

Alegramo-nos se puderem ajudar as organizações que precisam da vossa contribuição e, se alguma ajuda quiserem fazer chegar a S. João de Deus, que o façam para nosso

NIB: PT50 . 0018 . 0003 . 1625 . 4567 . 0208 . 4 

(indicando o comprovativo e a intenção de apoio a Moçambique)

Saibam que, deixaremos o vosso contributo e todas as ajudas que nos confiarem entregues ao cuidado dos Irmãos de S. João de Deus em Nampula para que localmente possam ajuizar na entrega do vosso auxilio aos que dela, de facto, necessitem e que nesta altura já serão imensos.