Em Braga…

22 Abril, 2017 | Braga
Braga, FSJD, delegação, saúde mental

Tantas vezes ouvimos e usamos a expressão “És de Braga?” quando alguém passa e deixa uma porta aberta.

Pois bem, reza a lenda que na origem da expressão está o Arco da Porta Nova que fica na entrada da zona histórica da cidade e foi mandada construir no século XVI pelo Arcebispo Diogo de Sousa. Já passados os tempos de guerra e com a cidade a expandir-se para fora das muralhas, D. Diogo de Sousa decide não colocar nenhuma porta naquele arco. Os Bracarenses são a partir desta data os pioneiros em deixar as portas das muralhas abertas e ficam conotados como aqueles que nunca fecham a porta.

A Fundação S. João de Deus já foi abraçada por este espírito comunitário e hospitaleiro da região. Fomos acolhidos no espaço dos Serviços Centrais da Arquidiocese de Braga pelo Arcebispo D. Jorge Ortiga que nos concedeu um local de trabalho e nos pede colaboração com a Pastoral da Saúde. Estabelecemos já protocolos com empresas da região, outras instituições e casas de espetáculos com quem iremos desenvolver a nossa missão de sensibilização para a Saúde Mental através do programa “Mentalizar” e de angariação de fundos. O teatro também irá representar a nossa causa num projeto que está a ser sonhado para os mais jovens.

Somos todos os dias missão de um olhar transformado sobre a Saúde Mental. Mas como é que se transformam olhares?

Será a paixão que nos move que transforma o outro? Será a certeza de que somos seguidores de um Homem que começou uma obra tão grande “só” por ser simples e bom e querermos tanto ser fiéis a este exemplo? Bem, o que importa mesmo é a vontade de transformar, é termos a Hospitalidade interior de S. João de Deus para que nos deixem entrar. A relação e a gratidão movem mundos e são esses mundos que queremos tocar, que queremos Escutar. O projeto piloto “Escutatório”, em Braga, dá os primeiros passos em parceria com o Gabinete de Escuta da Arquidiocese e crescerá com a apresentação oficial na Câmara Municipal ao CLAS (Conselho Local de Ação Social) e à Pastoral da Saúde.

No passado dia 23 de Fevereiro estivemos a “Mentalizar” no IEFP de Barcelos com a equipa de colaboradores. Fomos muito bem acolhidos e as pessoas vieram partilhar que iam embora mais leves nesse dia. No próximo dia 18 de Março estaremos a “Mentalizar” na Casa do Professor em Braga para todos os que quiserem desafiar-se a serem agentes de Saúde Mental para si e para os outros.

Sentir que a nossa presença inicialmente trouxe a curiosidade e dela veio a atenção permite-nos agir e aos poucos fazer crescer uma multidão que grite a Saúde Mental connosco. Que grite o outro lado da Doença Mental, aquele que ninguém consegue ver ou que ninguém quer ver. Na Arquidiocese de Braga chamam-nos “os Hospitaleiros” e assim queremos crescer…a acolher, a visitar e a Agradecer.