Fundação S. João de Deus lança curta-metragem feita inteiramente por pessoas com experiência de doença mental

Dia 10 de janeiro, às 15h, no Auditório Carlos Paredes, estreia a curta-metragem “Autorizado a Sonhar”, onde poderá assistir a vários testemunhos acerca da nova lei do maior acompanhado.

É no âmbito do Projeto MIND UP, criado pela Fundação S. João de Deus em 2017, que surge esta curta metragem. Acompanhando pessoas com experiência de doença mental no seu processo de reintegração e capacitação psicossocial, a Fundação tem promovido diferentes iniciativas –entre elas uma conferência e uma exposição de arte.

Este ano , os participantes dedicaram-se à realização de uma curta-metragem, “Autorizado a Sonhar”, onde dão um testemunho direto acerca de viver com experiência de doença mental em situação de interdição.

Apresentada ao público no dia 10 de janeiro, no Auditório Carlos Paredes em Benfica, a curta-metragem serve ainda como o mote para a reflexão acerca da nova lei do maior acompanhado.

O evento contrará por isso ainda com uma mesa redonda, com a participação da advogada Rosário Zincke (especialista em Direitos das Pessoas em situação de incapacidade) e do Psicólogo Carlos Céu e Silva (presidente da Associação Olhar).

Desde 1966 que a legislação portuguesa prevê situações de interdição, como forma de assegurar a proteção de todos os indivíduos que se mostrem incapazes de se reger a si e ao seu património. A nova lei do maior acompanhado prevê agora mais respeito pelo acompanhado, permitindo que este escolha o acompanhante.

A participação no evento é gratuita e a inscrição obrigatória.

FAÇA JÁ A SUA INSCRIÇÃO